Quando penso em tempo para mim, o que vem à mente é um conglomerado de cenas tão gostosas que as desejo imediatamente. Tem o sofá com uma xícara de café coado e uma fatia de bolo, uma rede na varanda e uma revista na mão, um banho de mar enquanto agradeço a beleza da natureza, um dia frio com chá de hortelã saindo fumaça e os pés do meu amor por perto, uma hora mergulhada em um livro que não consigo largar, a sala da minha casa cheia de amigos, taças, comidinhas e um barulho que só uma reunião dessas é capaz de fazer, almoço com minha família, um banho demorado com cheirinho especial. 

 

A Tempo para você é para ser uma dessas cenas acima, um ponto de encontro com a gente mesmo. Na verdade, é para provocar esse encontro. Quero fazer isso acontecer através de conteúdo porque é assim que sei existir e comunicar. Não é um site, nem uma revista, nem um blog e não gosto do nome plataforma. Nada disso traduz porque não é sobre minha fala ou escrita, é sobre a conversa

 

Podemos definir assim: o site vai ser uma biblioteca do conteúdo, seja texto ou vídeo; assim é mais prático que nas redes sociais. A sala e o terraço da casa, onde recebo vocês para o café e o papo, vai ser a newsletter (se inscreve aqui) que vai chegar para você toda semana, no e-mail, com espaço para comentários. Vai ter informação, pesquisa, ciência e também sensibilidade, pessoalidade, intimidade para te dar possibilidades de tempo para você e para tudo aquilo e aqueles que te trazem plenitude. 

 

Pronto, a Tempo é casa. 

Sobre nós

flores-site-gabi.png
Gabi Albuquerque
 

Nasci em Camaragibe - Pernambuco em 1988 e foi onde vivi até os meus 8 anos. Foi lá que aprendi com vovó Maria a aproveitar a vida no quintal, na nossa intimidade, lendo ou contando histórias imaginárias, abraçando árvores que faziam os outros personagens e colocando plantas em panelas de plásticos para serem as "comidinhas". Com vovó Salete, aprendi sobre bolos e doces, mulheres que trabalham e portas de casa abertas para quem quisesse chegar. Com meu avô Zuza tirei feijão verde da vargem e vi os ciclos da natureza incluindo o do fim, infelizmente, porque o perdi cedo demais para o tanto que tínhamos a trocar. Já vovô Reginaldo era boêmio, me levou para a rua e para soltar traque de massa, também se foi antes de aventuras extras. Duas vovós brancas, dois vovôs negros. Cada um do seu jeitinho. Penso que foi porque tive esses quatro na minha infância, em uma cidade menor, que soube o valor do tempo desde cedo

 

Meu pais trabalhavam e estudavam, me tiveram muito jovens e tinham de correr atrás do tempo de antes. Com eles aprendi o valor das horas pois tínhamos poucas juntos, não poderia desperdiçar, e da qualidade do tempo. Foi deles que recebi o maior presente da minha vida: repertório de cultura, vida e humanidade. Me mostraram os livros e revistas e filmes, me levaram para viajar e provar comidas diversas, passeamos na nossa própria cidade (nessa fase, já em Recife), persistiram nas suas próprias carreiras, cuidaram de mim e da minha irmã e erraram um tanto para me mostrar a vida como ela é. 

 

Essas partes de mim e dos meus aprendizados juvenis se juntaram às minhas habilidades pessoais, como a escrita e a pesquisa (há quem chame de curiosidade haha), e foi assim que fiz jornalismo. Aí como a vida não para de dar umas voltas, já adulta tive problemas de saúde e isso trouxe à superfície meu grande valor essencial: viver bem e com qualidade. Comecei a estudar sobre saúde para o meu próprio bem estar, mas se tornou grande demais e fiz até pós graduação. Agora sou jornalista especialista em bem estar e psicologia positiva. 

 

Precisei voltar um pouco no meu passado para contar para vocês sobre mim porque essas cenas são minha essência e quem sou até hoje. É por causa dessa menina de lá de trás que a Tempo existe. Foi a lembrança dela que me deu despertou em uma tarde vazia de 2019 a ideia de um lugar para escrever. Como entre a semente e a flor, há um tempo (sempre ele) e uma pandemia, só agora (2022) ela desabrochou por inteiro. Que bom. 

 

Aqui será meu lugar de resgate, inteireza, aprendizado e respiro e espero que seja o seu também. 

Gabi Albuquerque _Natuza Fotografias Afe
Assine a nossa newsletter