• Gabriella Albuquerque

Quem não desiste nunca é mulher


Recomendo ouvir esta música antes, durante ou depois


Semana passada, após um encontro com uma amiga, peguei um uber para voltar para casa. Era noite. Mas, não tanto. Metade do trajeto foi em paz e outra metade foi com o corpo tremendo. O motorista errou a rota, achei que era só um engano (e poderia ser). A coisa foi se estendendo e quando vi estava indo para o sentido oposto. Quando ele ignorou a orientação do gps, a essa altura estava em voz alta, falei: o senhor está no caminho errado. Ele justificou que era o mais rápido. A partir daí tomei a rédea, comecei a ser o gps. Para minha sorte, era um pedaço da cidade que domino. Quando finalmente estava na minha portaria abri o app novamente e estava a pergunta: seu caminho foi muito longo, você está em segurança? Quase desabei no chão. Porque mesmo sob perigo, ainda pensei que EU pudesse estar exagerando. Só aquela mensagem autorizou meu medo. Entrei em casa e rezei por estar viva e bem. Depois disse a meu marido: na próxima vida quero ser homem.


A gente sabe que mulher sofre.

Tem que gritar, tem que falar mesmo,

tem que botar pra foder, Elza Soares


Na verdade, eu nem quero mesmo. Amo ser mulher. Mas, ser mulher neste mundo cansa. Esse medo é a nossa rotina. Estou tão cansada que nem ia escrever hoje. Mas, lembrei que minha palavra é esperançar. Ao escrever para amigas e grupos no whatsapp coloquei: que a gente siga tendo energia para levar adiante a luta por nossa felicidade. Então, vim escrever. Porque é assim que me expresso para o mundo e para mim mesma.


O cansaço é mental, emocional e intelectual. Já estamos tão atordoadas que do começo ao fim do dia o abastecimento é rede social. Era para ser distrativo, mas dá mais raiva. Nos colocamos assim num ciclo sem fim de tentativa de escape misturada com autoflagelo. Na vida real não está fácil também. Tem o uber, o cara na rua, no ônibus, nas festas. E tem pior, o que está na sua casa, na sua família, na sua roda de amigos. O machismo está até em nós mesmas. Em algumas atitudes, comentários e julgamentos. Estamos tomados por essa nuvem pesada cheia de trovões e raios.


Nós todos não podemos ser bem

sucedidos, enquanto metade de

nós é retida, Malala Yousafzai


Esta nuvem causa tempestades diversas e absurdas, como uma palestra sobre mulheres na política só ter homens palestrando em pleno 2022 (do @grupo_voto), um áudio vazado com a fala de um deputado analisando sexualmente mulheres em fila de refugiadas de guerra, assassinato (pelo menos cinco mulheres foram assassinadas ou vítimas de violência por dia em 2020, dados da Rede de Observatório da Segurança), diferenças salariais (segundo o IBGE, o rendimento médio das mulheres entre 40 e 49 anos, em 2018, era de R$ 2.199, enquanto o dos homens chegava a R$ 2.935), menos livros de autoras nas prateleiras, mortes por busca de beleza perfeita (como intoxicação por fármacos que prometem emagrecimento). Esta lista não tem fim. Nem criança é poupada pois a mãe precisa, muitas vezes, lutar para o pai, o próprio, pagar a pensão. É foda.


Mas, a vida é como ela é. Isso aprendi pesquisando sobre esperança, acreditem. Até então eu achava que minha palavra era otimismo. Poderia ser, desde que fosse o "trágico", um outro conceito que explico numa próxima. Ter esperança não é deixar de sangrar, como bem escreveu Belchior em outras palavras, é resistir.


"Tenho sangrado demais

Tenho chorado pra cachorro

Ano passado eu morri

Mas esse ano eu não morro", Belchior


"Sei que a esperança faz parte da luta. Se quisermos que nossos filhos desenvolvam altos níveis de esperança, precisamos deixá-los travar suas próprias batalhas. Além de amor e aceitação, o que mais quero que meus filhos desenvolvam é um profundo sentido de esperança.", escreve a pesquisadora e professora Brené Brown, no livro A coragem de ser imperfeito. É, portanto, saber e viver as batalhas e ter clara consciência dos perigos, riscos, ameaças, dos homens fdp, golpistas, abusadores, seja lá que cadeira ele ocupe.


É essa clareza que nos traz uma dose de proteção. Não há mundo de fantasia quando o que queremos é a esperança de dias melhores. O que não significa que aceitar a vida como ela é implica viver no mundo do pessimismo e das trevas. É sobre prestar atenção, ouvir sua intuição, acessar o racional e lógico. Informação é poder, como dizia a escritora e jornalista Joan Didion.


Quando saímos do mundo fantasioso, costumeiramente cresce uma raiva. Uma vontade de sair derrubando tudo. Também pode acontecer desejo de desistir, se afastar, fechar os olhos novamente. É só a fase da piscina gelada, a gente acostuma com a água e depois passa a flutuar entre os dois sentimentos. Às vezes precisaremos da raiva mesmo e em outras vezes de uma fuga. Tudo bem. Eu vivo entre querer deletar o instagram, assistir romances dos anos 90, compartilhar posts com muita raiva nas palavras e escrever dosando a temperatura (espero ter acertado aqui).


Dito isto, neste 8M, desejo esperança, alegria e uma dose de raiva. Que você, mulher, tenha suas fontes de prazer, encontre suas amigas, ame, escreva, dance, cante, pinte, cuide das plantas, corra, lute, cozinhe, leia. Reabasteça a sua energia. Faça um flashback, resgate o que mudou. Acabou a banheira do Gugu, acabou o tio da Sukita, acabou a Verão na propaganda de cerveja. O áudio vazado está na mídia e dá processo, tem vozes negras nas redes sociais e no cinema, tem heroínas da Marvel, tem menina no skate. Há razões para continuar. A gente dança na chuva do machismo e faz dessa água rega fértil.


Mas é preciso ter manha

É preciso ter graça

É preciso ter sonho sempre

Quem traz na pele essa marca

Possui a estranha mania

De ter fé na vida. Maria Maria, Milton Nascimento


Se tem algo que todas nós somos é um pouco Maria. Não nos falta força e fé na vida e é preciso ter sonho sempre.

171 visualizações

Posts recentes

Ver tudo