• Gabriella Albuquerque

Cada movimento conta para manter a saúde

Atualizado: 6 de jul. de 2021

Quantas horas você permanece na cadeira por dia? E no sofá? O corpo está dando os sinais de que é hora de levantar

Foto: Bruno Nascimento


Nesta segunda (05), entrevistamos a fisioterapeuta Rafaella Freire ao vivo, no instagram da revista (@tempo.paravoce), sobre o sedentarismo e a inércia na quarentena e como isso afeta a qualidade de vida do ser humana.


"Estamos tentando resolver esse sedentarismo deste antes da pandemia, a situação já era grave e agora piorou", comentou Rafaella. Um estudo da Universidade Federal do Paraná relata que brasileiros entre 18 e 40 anos forma os que deixaram os corpos mais parados desde março de 2020. É a faixa etária de maior demanda profissional, ou seja, é o grupo que mais usou cadeira e computador no home office.


A fisioterapeuta aproveitou a entrevista em vídeo para demonstrar alguns alongamentos e exercícios que podem ser realizados em casa para melhorar a mobilidade do corpo.

"Recebo muitos pacientes com dores nos ombros por causa do uso do computador e não basta melhorar a ergonomia, precisa se mexer", disse.

Sugerimos com isso trocar o uso do elevador pela escada sempre que precisar buscar delivery na portaria, brincar mais com os filhos no chão, sentando de formas variadas, e/ou sair para passear com o cachorro usando tênis para caminhar. São atitudes simples e fáceis de aplicar, mas com ganhos enormes para a saúde do seu corpo.

Foto: Markus Spiske


Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a prática de exercícios é fundamental para prevenir e controlar doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer, além de benefícios como redução de sintomas de depressão, ansiedade e declínio cognitivo, contribuindo com a memória e saúde do cérebro. Não tem saída, precisa mesmo se mexer.


"Os grupos com melhores resultados de saúde física e mental são os que mais se movimentam, o ser humano evoluiu sendo caçador coletor, indo em busca de alimentos. Não tinha cadeira nessa época e a gente se mexia, de forma leve a moderada, por volta de 6h/dia", salienta Rafaella. Na sociedade do século 21, antes mesmo do Corona Vírus aparecer, a realidade mundial já era bem diferente disso.

Hoje a batalha da OMS é dupla: vencer a pandemia do Covid 19 e prevenir o surgimento de uma segunda pandemia, a do sedentarismo.

Não é uma tarefa fácil e exige a contribuição governamental de cada país. No Reino Unido, por exemplo, mesmo com lockdown severo, cidadãos podem sair 1h por dia para exercícios ao ar livre, usando máscara, de modo que se mantenha a saúde.


Infelizmente, no Brasil, não temos estrutura básica para o controle do Covid e nenhuma diretriz regulada sobre o exercício. E ainda é uma realidade as pessoas nas ruas sem seguirem as recomendações existentes.

Foto: Kari Shea


Inspire-se

Por isso, de modo que você se previna em relação ao vírus e mantenha seu movimento, nossas sugestões são:

  • Conferir o vídeo entrevista no perfil do Instagram e verificar as sugestões da fisioterapeuta Rafaella Freire

  • Fazer caminhadas pelo seu bairro usando máscaras (se vier alguém sem máscara, mude a rota)

  • Estimule todos da casa, quanto mais engajado o grupo, mais chances de funcionar.

  • Dê preferência para fazer esta prática nos horários mais vazios, entre 5h e 7h da manhã.

  • Se divirta com o movimento: dance, pule, use um bambolê, brinque. O importante é se movimentar.

  • Não copie treinos de internet ou de amigos. Cada corpo tem uma demanda, pode ser perigoso.

  • Na dúvida, procure atendimento de profissionais como fisioterapeutas e educadores físicos.

Para verificar a live:

Acesse o @tempo.paravocê e verifica na aba IGTV

15 visualizações

Posts recentes

Ver tudo